Estado de Goiás

HISTÓRIA DA GNIT  

Com a criação da Universidade Estadual de Goiás no ano de 1999, através da lei 13.456, de 16/04/1999, onde foram incorporadas a então UNIANA e outras Universidades mantidas pelo poder público estadual, foi também criada a Gerência de Informática, composta por poucos funcionários e estruturada dentro de uma pequena sala da antiga UNIANA.

Primeiro Projeto - INFOVias

A maioria dos projetos de TIC que existiam à época eram geridos pela Secretaria de Ciência e Tecnologia (SECTEC), a qual a UEG era ligada hierarquicamente. O primeiro grande projeto de TIC feito na UEG, foi denominado de Projeto INFOVias, mantido pela referida Secretaria e tinha o intuito de fazer uma rede de comunicação entre as Unidades da UEG, juntamente com outros órgãos do Governo Estadual e Federal. Nesta época, onde quase não se via falar em internet rápida apenas internet discada, um dos poucos órgãos que possuía uma internet relativamente rápida era UEG, com links de 64 kbps e 32 Kbps de velocidade dedicada, o que já era considerado rápido para a época. Esta internet supriu a Universidade por muito tempo mas com o avanço da tecnologia a mesma ficou inviável.

Criação da Gerência de Tecnologia da Informação

Com o passar dos anos e a construção de um prédio próprio para Administração Superior, bem como a reestruturação das Unidades Universitárias, várias mudanças e amadurecimentos ocorreram dentro da Gerência de Informática, sendo a principal delas no ano de 2005, com a redefinição de papéis e competências, nominada a partir de então como Gerência de Tecnologia da Informação (GTI), ligada a recente criada Pró-Reitoria de Administração (PrA),

A GTI foi estruturada com três coordenações e atribuições distintas:

  1. Coordenaçao de Tecnologia em Redes e Internet;
  2. Coordenação de Recursos Tecnológicos; 
  3. Coordenação de Desenvolvimento de Sistemas.

Antes disso, a TIC da UEG tinha o papel de apenas consertar computadores e manter uma página na internet que tinha pouca atualização e um servidor de e-mail. Com esta reestruturação, novas demandas e novas atribuições apareceram, sendo a principal delas a criação dos Sistemas de Informação Corporativos, ou seja, sistemas utilizados por toda Universidade, em que os principais deles eram:

  1. O Sistema Acadêmico Sagu hoje denominado Fenix;
  2. O Sistema de Biblioteca chamado GNUTeca; 
  3. O Sistema Gerencial de RH.

Nesta época também, foi criado o primeiro PDTI, onde foram estabelecidas várias políticas e diretrizes, sendo que as principais eram: a criação destes Sistemas Corporativos já citados usando tecnologia aberta e o uso de Software Livre, que a partir de então foi dado um grande salto na qualidade dos serviços prestados pela TIC na UEG. 

Evolução para Gerência de Núcleo de Inovação Tecnológica (GNIT)

Já em 2009, visando atender as novas demandas que a UEG passava a ter, a Gerência de Tecnologia da Informação (GTI), foi novamente reestruturada e passou a se chamar de Gerência de Núcleo de Inovação Tecnológica (GNIT), sendo vinculada diretamente a Reitoria.

Nos anos seguintes foram feitos vários investimentos na Infraestrutura, com aquisição de milhares de computadores, aproximadamente 100 servidores, link’s de alta velocidade nas Unidades e, principalmente em Goiânia, onde as Unidades Eseffego e Laranjeiras e o Programa Educando e Valorizando a Vida (EVV), passaram a ser parte do projeto METROGYN, que provê uma rede de alta velocidade entre vários pontos.

Novos Desafios

As tecnologias da Informação e Comunicação vêm se constituindo em valiosas ferramentas de apoio para superar as desigualdades e contribuir para a inclusão social. As possibilidades que os espaços digitais/virtuais oferecem, de forma direta ou indireta, afetam vários aspectos da vida das pessoas, sejam no âmbito familiar, profissional ou educacional, afinal a sociedade atual, tem vivenciado a revolução dos recursos tecnológicos em todos os seus campos, entre eles o da educação.

As transformações econômicas, políticas e sociais pelas quais o mundo vem passando são reais e irreversíveis, ocasionando desafios à humanidade em vivenciar o advento da sociedade do conhecimento e a globalização. Nesse sentido, o impacto das novas tecnologias na sociedade tem contribuído para a criação de novas estratégias de ensino e aprendizagem, bem como na capacitação de seus educadores.

A Universidade Estadual de Goiás (UEG), nas 42 Unidades Universitárias espalhadas pelas diversas cidades do Estado de Goiás, têm na Tecnologia da Informação e Comunicação o suporte tecnológico como garantia para integração e uniformidade ao modelo de gestão administrativo-pedagógico.

A internet,  a comunicação de dados, os sistemas coorporativos, a portabildade, a segurança da informação são elementos fundamentais para garantir a missão da Instituição, que é produzir e socializar o conhecimento científico e o saber; desenvolver a cultura e a formação integral de profissionais e indivíduos capazes de se inserirem criticamente na sociedade e promover a transformação da realidade socioeconômica do Estado de Goiás e do Brasil.

Novas e crescentes demandas de toda a comunidade acadêmica (docentes, discentes e servidores), bem como da população atendida pelos inúmeros projetos educacionais e sociais de extensão e pesquisa, orientarão as proposituras de novas políticas de suporte tecnológico desta Gerência.

BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás